Como fazer um processo seletivo estruturado: Evite turnover!

 

Quando pensamos sobre índice de rotatividade dentro de uma organização, estamos nos referindo ao turnover. O termo, popularmente conhecido entre os responsáveis pela área de recrutamento e seleção, costuma causar preocupação dentro das organizações. Afinal, ele implica diretamente na saúde financeira e produtiva das mesmas.

 

Quando uma empresa possui um elevado índice de rotatividade de pessoas, é preciso dar uma atenção a mais para o problema. O primeiro passo é identificar suas possíveis causas, que variam de acordo com cada caso. Porém, nessa postagem iremos abordar uma causa em especial: a falta de um processo seletivo estruturado.

 

Por que investir em um processo seletivo estruturado? 

 

Como diz o ditado: antes prevenir do que remediar. Quando a área de recursos humanos investe na estruturação do processo seletivo, aumenta-se as chances de selecionar de forma qualificada os profissionais que poderão ingressar na organização.

 

processo seletivo estruturado
                             Como fazer um processo seletivo estruturado?

 

A estruturação começa na fase de atração de candidatos 

 

Desde o momento do anúncio das oportunidades, sejam elas por redes sociais, sites de vagas, páginas de carreira e outros, as empresas tendem a atrair candidatos que correspondam com seus valores e objetivos. 

 

Para que isso ocorra de maneira estratégica, objetiva e certeira, é necessário colocar em evidência as características da mesma. Por isso é extremamente importante construir e consolidar o Employer Branding da empresa. Lançamos um episódio do nosso podcast apenas sobre esse tema, ouça: Fator G(ente) – Employer Branding.

 

Ao identificar singularidades da organização, tornar claro para os colaboradores o que o local apoia e desapoia, assim como tornar rotineiro hábitos que reforçam a cultura organizacional, a atração serve como uma “peneira”, pois atrai aqueles que fazem realmente fazem sentido para a instituição, passando o “recado” de dentro para a fora.

 

Fit Cultural: alinhamento de valores entre empresa e candidato 

 

Quando a empresa possui uma cultura organizacional bem definida e identifica os perfis profissionais que dão de encontro com os valores do local, o contratado tende a ter um maior sentimento de pertencimento. Consequentemente, há maiores chances do mesmo ficar no local e se sentir mais confortável no ambiente de trabalho. 

 

Além disso, é preciso levar em consideração o job que a pessoa deverá executar, e verificar se ela se encaixa nas atividades propostas. Ao aplicar todo esse conhecimento prévio na etapa de seleção, o recrutador “peneira” de forma mais eficaz. Afinal, ele entende quais são as habilidades e condutas que o indivíduo deverá possuir.

 

Aplicação de testes para predição de performance 

 

Como sabemos, o currículo não é algo que deveria ser visto como essencial em um processo seletivo. Ele leva a uma visão enviesada do indivíduo, levando em consideração apenas as experiências, de forma superficial.  

 

Uma alternativa objetiva para evitar esse enviesamento, é a aplicação de testes psicométricos. Eles proporcionam uma visão mais ampla do candidato, levando em consideração aspectos quanto as características, habilidades e comportamentos. 

 

Entrevista estruturada no processo seletivo

 

Ao invés de realizar uma entrevista com perguntas superficiais e sem embasamento, faça um levantamento prévio sobre os pontos que deverão ser questionados durante a entrevista. 

 

Explore aspectos referentes aos desafios enfrentados, os objetivos profissionais do candidato e o que ele fará para alcançá-los, assim como planos de carreira que ele terá dentro da empresa. 

 

Em alguns casos é interessante investir em simulações e na estruturação de cases. Assim, os candidatos podem mostrar sua capacidade quanto ao modo de agir em determinas situações e como solucionariam problemas que estarão presentes no dia a dia.

 

Invista no onboarding para retenção dos talentos 

 

Após realizar todo o processo seletivo, estruture um onboarding para o novo colaborador. Desta forma você reafirma os valores da organização e reforça os hábitos/comportamentos que são apoiados dentro da empresa.  

 

Além disso, você proporciona a integração com outros membros da equipe, disponibiliza conteúdos que agregarão valor para a empresa e conhecimento próprio, e garante que o espaço seja adequado para que a pessoa possa exercer suas atividades sem nenhum problema.

 

Estruturar o processo seletivo diminui as chances de recontratação e gastos excepcionais  

 

Com um processo seletivo estruturado, aumenta-se a qualidade na contratação e identifica-se talentos com mais facilidade. Consequentemente, há menores chances da pessoa se demitir, ou ser desligada pelo contratante, já que haverá uma pesquisa maior sobre quem está entrando para fazer parte do time.

 

Por Ingrid Biasioli

Por