Como lidar com a demissão silenciosa ou quiet quitting na empresa?

pesquisa de clima organizacional

Demissão silenciosa é a tradução literal para “quiet quitting”, um termo que se popularizou na rede social TikTok, quando Zaid Kahn postou um vídeo relatando a sua relação com o seu emprego atual.

No vídeo, ele conta que não está desistindo (ou pedindo demissão) do seu trabalho, mas está renunciando à ideia de fazer além do que o seu cargo exige. Com o intuito de colocar sua saúde mental e vida pessoal a frente do trabalho, ele realiza suas tarefas cotidianamente, mas entendendo que a vida não se resume ao trabalho.

O vídeo se popularizou no mundo inteiro e atualmente conta com mais de 4 milhões de visualizações. Você pode conferir o vídeo do Zaid aqui . Não demorou para que outras pessoas passassem a relatar o mesmo sentimento e os jornais noticiarem essa conduta dos trabalhadores.

Muito se falou sobre a demissão silenciosa, mas você já notou esse comportamento na sua empresa? Acompanhe a leitura e saiba como lidar com a situação.

Como surgiu a demissão silenciosa?

demissão silenciosa 1
Você sabe o que é demissão silenciosa?

Antes de nos aprofundarmos no assunto, é importante mencionar que apesar do termo ter se popularizado após o vídeo de Zaid, esse comportamento não é exclusivo dessa época atual.

Afinal de contas, estamos falando de engajamento e falta de motivação dos funcionários.

Ter funcionários desengajados não é novidade para nenhum líder ou time de gestão de pessoas, que há muito tempo lidam e tentam contornar esse tipo de situação.

Porém, movimentos como a great resignation, por exemplo, trouxeram mais vida a esse tipo de discurso, pois a pandemia de COVID-19 trouxe muitas reflexões acerca da vida profissional e pessoal.

Empresas que não se adaptam as novas tendências de mercado podem vir a enfrentar essas situações com mais dificuldade daquelas que estão atentas às novas mudanças após a great reshuffle.

Os millenials, atualmente correspondem a 34% da população brasileira, sendo 50% da força de trabalho no mercado atual. A previsão é que até 2030, eles ocupem 70% dos postos de trabalho.

Sendo assim, é preciso olhar com muita atenção e cautela para as demandas desse público, que são o futuro da força empregadora.

Por isso é importante frisar: as empresas devem e precisam ter atenção nas solicitações desses trabalhadores ou então enfrentarão dificuldades no futuro em correr contra o tempo perdido.

Ou ainda poderão perder talentos para o mercado, já que os funcionários buscarão por outras empresas que atendam seus desejos de conciliar vida profissional e pessoal.

Confira nosso episódio do People Now em que abordamos o tema!

Como a demissão silenciosa se manifesta do dia a dia?

demissão silenciosa 2
Como identificar a demissão silenciosa entre seus empregados?

Como mencionado por Zaid no vídeo, o trabalhador passa a realizar apenas as tarefas que são pertinentes ao seu cargo, mas não com o intuito de ser demitido por isso.

O funcionário passa a ter a consciência de que a sua vida pessoal está acima da profissional e por isso, passar do horário, realizar muito mais do que é o necessário, ao ponto de atrapalhar a sua vida pessoal, não é mais aceitável.

A definição desses limites não acontece entre empregado e empregador, mas sim, é a postura do funcionário que muda, a fim de preservar sua saúde mental.

Ainda mais se formos considerar o contexto dos últimos anos, em que muitas pessoas sofreram com a síndrome de burnout, justamente por conta da não separação do pessoal e profissional.

Tanto que o transtorno passou a ser considerado uma doença ocupacional pela Organização Mundial da Saúde (OMS), ou seja, oriunda do ambiente profissional.

Portanto, cabe a empresa alertar seus funcionários e ficar atenta aos sinais se algum funcionário estiver apresentando os sintomas do transtorno.

Para saber mais sobre Burnout, baixe nosso e-book!

Baixe nosso e-book sobre burnout!

Devemos ficar atento também ao clima organizacional, que pode contar muito para que o engajamento dos funcionários esteja abaixo do esperado, afinal, não existe satisfação profissional se o ambiente está em desarmonia.

Alguns fatores podem alterar o clima, entre eles, o fit cultural, pois funcionários que não estão alinhados com a cultura da empresa, desestabilizam o clima, o que pode acabar sendo percebido e principalmente, sentido pelos demais.

Remuneração é um fator decisivo na demissão silenciosa

quiet quitting  3
A remuneração é um fator importante para os adeptos do quiet quitting

Outro ponto importante e que deve ser levado em consideração é a remuneração dos funcionários. É um ponto polêmico, mas é preciso verificar se existem cargos com as mesmas funções e com diferença salarial, pois isso pode pesar para o funcionário.

Afinal, ele pode se sentir injustiçado de receber menos que outro empregado, que tem as mesmas funções, nesse caso, é preciso fazer uma equiparação salarial.

Ainda existem casos em que o funcionário tem acúmulo de funções, quando não é remunerado dessa forma, acabando por ficar desmotivado dentro da empresa.

Por isso é que nesse momento, a demissão silenciosa parece ser uma alternativa cabível, pois o funcionário passa a realizar apenas as tarefas para as quais foi designado.

Nesses casos, é preciso fazer uma análise justa dos salários e cargos dos funcionários e verificar se existe algum caso de defasagem de salários.

Do contrário, esse trabalhador continuará realizando suas tarefas dentro do seu escopo, tomado pelo sentimento da demissão silenciosa e é possível que dentro de algum tempo, ocasione em turnover.

Confira o vídeo da BBC News em que eles abordaram por que a demissão silenciosa pode ser benéfica para trabalhadores e empresas.

Infraestrutura e condições de trabalho

quiet quitting 4
Reveja a infraestrutura do ambiente de trabalho

É impossível dizer que a infraestrutura e condições de trabalho não afetem o nível de satisfação dos funcionários, pois afeta.

Oferecer para o trabalhador um equipamento que não funciona da maneira esperada, não dar boas condições para que seu trabalho seja realizado da melhor forma e não ter uma boa infraestrutura para acolher o time pesa para os empregados.

Com o tempo, eles podem se sentir deixados de lado, desdenhados e irritados com a situação, pois não se veem como parte do time, por não conseguirem apoio ou mudanças dessas situações que atrapalhem o seu dia a dia e a conclusão do seu trabalho.

Ofertar um bom equipamento e boas condições físicas de trabalho também contribui para o engajamento dos funcionários. Reveja isso na sua empresa!

Como o RH pode lidar com a demissão silenciosa?

quiet quitting 5
Qual o papel do RH para driblar a demissão silenciosa

Uma vez que o time de gestão de pessoas identifica que possuem funcionários nessa situação, pode-se aplicar uma pesquisa de clima.

Através dessas respostas, avaliando as áreas, funções e clima organizacional, é possível obter insights para melhora da satisfação do seu capital humano.

Além disso, o RH deve ficar atento também aos líderes e analisar se existe um bom gerenciamento e liderança de pessoas, se a equipe está em sintomia e acompanhar essas melhorias.

A liderança também pode contribuir com a mudança positiva dentro do setor, ao realizar feedbacks frequentes, que irão ajudar líderes e liderados com as tarefas e questões do dia a vida.

E para todas essas mudanças, é possível contar com um sistema integrado e inteligente, que pode auxiliar o RH em cada uma dessas etapas.

Um sistema voltado para a gestão de pessoas que vai te alertar e identificar sinais de funcionários que estão desmotivados no ambiente profissional.

A Mindsight conta com um software de Pesquisa e Engajamento, em que é possível realizar pesquisas de clima, eNPS e pesquisa de liderança, que podem te alertar sobre esses pontos.

Por meio de uma pesquisa de clima, você pode obter informações sobre o ambiente e realizar ações para um bom clima, de acordo com o que a empresa acredita e prega.

Agende hoje uma conversa com um dos nossos especialistas e saiba o que o nosso sistema de engajamento pode fazer por você e seus funcionários!

Autor

Compartilhe:

Post populares

Ciclo de Gente: que etapas, pontos de contato, times e métricas ele envolve? Tiramos essas e outras principais dúvidas aqui! 
Como contratar um profissional de People Analytics de maneira efetiva?
SIOP Annual Conference: Conheça o maior evento de psicologia organizacional do mundo 
Case Grant Thornton: ferramenta para centralização de dados e inteligência para tomada de decisão
Mindsight + Sankhya: Uma nova era na gestão de RH

Posts relacionados

Ação 1
pexels-photo-1379636
© Mindsight 2024. Todos os Direitos Reservados