Como fortalecer a cultura organizacional e qual a sua importância

 

A cultura organizacional é parte fundamental para manter um ambiente de trabalho saudável que evolua a partir interações e relações positivas entre a equipe.

Composta por uma série de comportamentos, práticas e políticas, a cultura está suscetível as mudanças e expressa a filosofia da através de suas lideranças e principalmente, seus funcionários.

Para a empresa crescer com consistência no mercado é essencial alimentar a cultura e ter certeza que todos os membros da equipe compartilham as mesmas prioridades e valores da organização.

Os quatro tipos de cultura organizacional

Com a grande dificuldade em definir de maneira exata o que é a cultura organizacional, é comum encontrarmos a divisão em quatro tipos, criada por Charles Handy (2003):

  1. Cultura de pessoas: Define as organizações que contam com estruturas mais horizontais e priorizam o capital humano. Geralmente elas promovem relações interpessoais entre os funcionários, clientes e cumprem algum papel social.
  2. Cultura de poder: Define as organizações focadas diretamente nos resultados. Promovendo a competição entre a equipe para todos terem o melhor rendimento.
    A estrutura é geralmente centralizada em uma liderança e é um dos modelos de cultura mais comuns, contando com os bônus anuais como principal forma de recompensa.
  1. Cultura de tarefas: Define as organizações com funcionários especializados e com maior liberdade dentro das equipes.
    Neste modelo, as empresas prezam pelo comprometimento coletivo, onde cada um precisa realizar a sua função de maneira responsável para todos alcançarem os melhores resultados.
  2. Cultura de papéis: Define as organizações com estruturas extremamente definidas, onde cada funcionário tem uma função específica, não existindo flexibilização de tarefas.
    É o tipo de cultura mais baseado em ordens e cumprimento de ações, não existindo muito espaço para a inovação e novos métodos.

Qual a importância de evoluir e definir uma cultura organizacional?

A gestão de pessoas é uma das maiores prioridades para as lideranças em 2022. Desenvolver talentos e promover conexões no ambiente de trabalho aumenta a produtividade de todos.

O engajamento dos funcionários pode trazer mais ganhos do que aparenta em primeira vista. Temos alguns exemplos:

  • Shell: Ao aumentar 1% o engajamento da equipe, foi constatada a diminuição em 4% dos acidentes de trabalho, incluindo funções de risco.
  • Best Buy: A cada 0,1% de aumento no engajamento, foi constatado aumento de U$ 100 mil dólares na receita anual.
  • Credit Suisse: Ao promover a cultura, o turnover diminuiu gerando economia de U$ 70 milhões entre desligamentos e contratações.

Uma cultura bem estruturada aumenta a retenção e atração de talentos para a organização. Segundo o The Work Trend Index survey de 2021, 41% da força de trabalho global está planejando mudar de emprego nos próximos dois anos.

Com trabalhadores buscando opções mais flexíveis e com práticas e políticas que vão ao encontro de suas próprias convicções, ter clareza ao demonstrar sua filosofia, benefícios e expectativas, permite o alinhamento logo no processo de recrutamento e seleção.

O fit cultural no processo de recrutamento e seleção

Logo ao iniciar um processo de recrutamento, é muito importante estabelecer um teste de fit cultural. Assim, é possível saber o que a candidato mais valoriza e comparar com o que é mais valorizado dentro da organização.

Nós utilizamos e recomendamos o Organizational Culture Profile (OCP), um ranking de prioridade entre os valores para cada indivíduo.

O teste conta com 33 frases que descrevem diferentes comportamentos e o candidato vai ranqueando cada uma em ordem prioridade. Os resultados vão de 0 até 100, e são separados em seis níveis:

  • Maior que 75: Muito alto;
  • Entre 65 e 75: Alto;
  • Entre 55 e 65: Médio-alto;
  • Entre 45 e 55: Médio;
  • Entre 35 e 45: Médio-baixo;
  • Abaixo de 35: Baixo.

Com essas métricas, é possível impactar diretamente no índice de turnover dentro da empresa, com funcionários que já entram alinhados com a cultura organizacional.

Outra vantagem, é que a distribuição de recompensas e benefícios também é melhor aferida. O novo funcionário já está preparado para a função? É um talento a ser desenvolvido?

São diversas questões que resultam em um processo de seleção mais eficaz e proporcionam um ambiente saudável após a contratação.

Desenvolvendo a cultura na empresa

Saber quem são os funcionários de referência, aqueles que servem como embaixadores de cultura, é o primeiro passo para identificar os padrões culturais da organização.

Conhecer o mercado e quais práticas são positivas e trazem resultados para o negócio ou bem-estar de todos, são todos pontos a serem analisados antes de incorporar novas políticas e aspectos na cultura organizacional.

A liderança deve estar preparada para entender a equipe e guiar os próximos passos a serem tomados, para coibir e eliminar comportamentos indesejados e permitir que todos evoluam de maneira responsável e contínua.

Toda empresa tem seus valores e objetivos como parte da estratégia, fortalecer as práticas que perpetuam tais fundamentos é essencial para permitir a inovação e o crescimento dentro da organização.

Por Renan Dercoles