Como o estilo de liderança afeta uma equipe?

 

Todo líder tem um estilo de liderança próprio. É uma característica que varia de acordo com as qualidades da pessoa: experiências, competências, personalidade, inteligência emocional etc. Tudo isso é capaz de influenciar o seu estilo de liderança.

 

Baixe o e-book de Avaliação de Desempenho

 

Porém, como sabemos, essa característica não é estática e imutável. Tanto ela quanto o estilo podem sofrer alterações (e aprimoramentos) com o passar do tempo. E isso é essencial para um bom líder, já que suas ações têm impacto direto na vida e no trabalho de outras pessoas.

 

Mas quais são os principais estilos de liderança? Você sabe diferenciar as características de um líder autocrático para um líder democrático? Sabe as vantagens e desvantagens de cada um deles?

 

É disso que iremos falar neste post. Não deixe de conferir!

 

1. Líder e seu estilo de liderança

 

É mais do que comum ouvirmos a expressão: “Não seja um chefe, seja um líder”. Há nessa frase um entendimento implícito de que líderes e chefes são coisas diferentes. E que um é, digamos assim, melhor do que o outro.

 

Isso porque o conceito de líder foi mudando com o passar do tempo. Como diz o executivo e palestrante Brian Tracy, autor de vários livros sobre trabalho e motivação:

 

Torne-se o tipo de líder que as pessoas seguiriam voluntariamente. Mesmo que você não tenha título ou posição elevada.

 

Se você já trabalhou em uma empresa por muito tempo, você entende o significado por trás desta citação. Todo mundo já teve um gestor complicado na vida, um chefe que não era exatamente exemplo de inspiração, certo?

 

Chefes e gestores são, por definição, pessoas com cargos bem definidos. Funcionários que foram crescendo na carreira até chegaram a um patamar de liderança — tendo, portanto, subordinados diretos e maiores responsabilidades.

 

Mas líder é algo diferente. Líderes são pessoas que os funcionários admiram. Eles ou elas estão alinhados à missão da organização, promovem uma cultura positiva e as pessoas querem seguir porque acreditam em suas ideias e na sua condução.

 

Nesse caso, o ideal é que o chefe ou o gestor seja também um líder. Pois assim ele não apenas estaria dando ordens e cobrando funcionários, mas agindo com retidão, motivação e exemplo.

 

Relação líder-liderado

 

Atualmente, tanto trabalhadores brasileiros quanto trabalhadores estrangeiros carecem de envolvimento com seus empregos e colegas.

 

Uma pesquisa feita pela Mindsight revelou que 60% dos trabalhadores brasileiros já tiveram problemas com seus chefes. O principal entrave relatado pelos homens e pelas mulheres é a falta de feedback oferecido pelo chefe, com 14% e 12% das respostas, respectivamente.

 

E nos Estados Unidos a coisa não é muito diferente. Um estudo mostrou que muitos trabalhadores não encontram realização em sua carreira ou em seus relacionamentos com seus gestores.

 

Ter a sensação de que não pode procurar o chefe em busca de ajuda ou motivação aumenta as emoções negativas e a perspectiva negativa sobre suas carreiras. Isso tudo acaba sendo levado para casa, prejudicando a vida pessoal do colaborador e seus relacionamentos.

 

Problemas com retenção, fracasso de projetos e comunicação não clara são algumas maneiras pelas quais as organizações podem perceber que não fizeram uma boa contratação — ou que o funcionário promovido a gestor ainda não está pronto para o cargo.

 

Líderes eficazes contam com um conjunto de competências e habilidades que os ajuda em suas funções. Como dissemos anteriormente, essas competências podem ser desenvolvidas e aprimoradas. Mas, de qualquer forma, é arriscado contratar um gestor (geralmente por um salário bem elevado) que não apresente nenhuma característica compatível com o cargo.

 

Também é arriscado contratar sem entender qual é o seu estilo de liderança. O departamento ficará vulnerável, sem conseguir mapear como será a condução dos times.

 

Então, quais são os estilos de liderança mais comuns encontrados no mercado? Como um gestor pode se tornar um líder eficaz e impactante dentro das suas próprias características?

 

2. Os diferentes estilos de gestão

 

Estilo de liderança

 

Existem muitos tipos diferentes de estilos de gestão e três categorias principais separam os tipos de liderança. Compreender esses estilos de gerenciamento é o primeiro passo crucial para se tornar um gestor melhor.

 

Autocrático

 

Líderes autocráticos tomam as decisões no local de trabalho, e a comunicação é um método de cima para baixo, dos gestores aos funcionários. As funções e tarefas são claramente definidas neste estilo de liderança, e espera-se que os trabalhadores sigam as instruções de forma consistente e estejam prontos para supervisão e check-ins.

 

Existem alguns prós neste estilo de gestão. Funcionários novos, não qualificados ou desmotivados podem realmente se beneficiar desse tipo de liderança direta e supervisionada.

 

Gestores que estão lutando contra o caos ou restrições de tempo descobrem que o gerenciamento autocrático é extremamente eficiente. A rápida tomada de decisão é outro grande benefício da liderança autocrática.

 

Embora existam prós neste estilo, existem muitos contras. Muitas pessoas não gostam desse estilo porque não têm contribuições diretas. A rotatividade de funcionários tende a ser maior com esse estilo, porque os trabalhadores reconhecem que não têm voz no processo de tomada de decisão ou nas maneiras de trazer mudanças para a organização. Isso pode baixar o moral rapidamente.

 

Da mesma forma, nem todo mundo quer e precisa de supervisão extensiva, então a microgestão que às vezes acompanha esse estilo de líder causa problemas. Uma mentalidade de “nós contra eles” pode existir em organizações com gestão autocrática, pois os trabalhadores e gestores não colaboram, e isso pode criar tensão.

 

Democrático

 

A gestão democrática envolve os funcionários dando contribuições aos gestores e os próprios gestores tomando a decisão final. A comunicação neste estilo de liderança é de cima para baixo e de baixo para cima, criando uma equipe coesa com oportunidades de feedback.

 

Existem muitos prós para um estilo de gestão democrático. Com todos em sua equipe envolvidos na colaboração e na tomada de decisões, haverá ideias mais diversas e você terá mais chances de alcançar resultados positivos. A pesquisa sugere que quanto mais pessoas tiverem voz nas discussões e colaborações, mais ampla será a visão e poderá se transformar em grandes possibilidades.

 

Os subordinados de líderes com estilo democrático têm uma palavra a dizer sobre sua organização e seu futuro, o que os torna muito mais investidos em seu trabalho. Eles também se sentem valorizados, o que pode motivá-los a aumentar a produtividade

 

Os gestores também são mais capazes de compreender seus funcionários, seus desejos e necessidades e suas motivações. Ao ouvi-los enquanto se preparam para tomar decisões, eles podem obter o melhor insight sobre o que beneficiará a equipe e a organização como um todo.

 

Existem algumas desvantagens na gestão democrática. Quando funcionários e gestores trabalham juntos para discutir opções, há mais tempo antes que as decisões sejam tomadas.

 

Além disso, os conflitos de pontos de vista podem aumentar a tensão entre funcionários e gestores. Quando os funcionários fazem sugestões e suas opiniões não são aceitas, eles podem ficar chateados e frustrados com a liderança por não aceitar suas sugestões. Produtividade diminuída, motivação diminuída e sentimentos feridos são todos problemas potenciais para líderes democráticos.

 

Laissez-faire

 

O estilo de gestão laissez-faire significa que os gestores têm muito pouco envolvimento com os funcionários e seu trabalho diário. A equipe sob liderança laissez-faire geralmente é altamente qualificada, por isso não precisa de supervisão. A resolução de problemas e a tomada de decisões geralmente são deixadas para os próprios trabalhadores.

 

Esse estilo funciona especialmente bem em organizações maiores com trabalhadores altamente qualificados. Organizações de gerenciamento mais planas e descentralizadas geralmente estão onde isso terá um bom desempenho. Os funcionários são confiáveis ​​para definir os padrões de suas próprias inovações e objetivos.

 

Aumento da inovação, visão, foco, feedback e criatividade geralmente é o resultado da liderança laissez-faire. A autonomia torna os funcionários mais entusiasmados com seu futuro e potencial em uma organização. Eles se sentem entusiasmados e altamente motivados para fazer seu trabalho e fazê-lo bem.

 

Os funcionários com esse estilo também sentem que conquistaram a confiança no local de trabalho. E sentir-se confiável ajuda a aumentar o engajamento e a produtividade dos funcionários, porque eles não estão preocupados com quem está olhando por cima de seus ombros.

 

Há casos em que a gestão do laissez-faire leva à perda de direção e baixa produtividade porque a equipe não é supervisionada. Também há momentos em que os funcionários sob este tipo de gerenciamento levam uma ideia ou projeto em uma direção que a administração não gosta ou deseja seguir, o que significa que tempo e energia podem ser desperdiçados.

 

3. Qual é o seu estilo de gestão?

 

Agora que você conheceu os principais estilos de liderança presentes nas organizações, já pode tirar suas próprias conclusões e entender qual deles funcionará melhor no seu negócio.

 

Mas atenção: se você for um gestor, você precisará ser honesto consigo mesmo e se autoavaliar de forma realista, reconhecendo tanto suas qualidades positivas quanto as negativas. Caso contrário, não será possível reconhecer verdadeiramente seu estilo de liderança. E você não será capaz de aprimorá-lo.

 

  • Primeiro, considere seus pontos fortes e fracos 

 

Você é bom em se comunicar? Você tem dificuldade em estabelecer expectativas? Como está a sua gestão de tempo, organização e tomada de decisões?

 

Faça uma lista dos seus pontos fortes e fracos. Isso o ajudará a identificar que estilo de liderança você naturalmente tende a seguir com base nas coisas em que você é realmente bom.

 

  • Depois, considere seus funcionários

 

Como você se relaciona com eles? Considere seus relacionamentos e como eles funcionam. Este é o ponto em que é realmente importante ser honesto.

 

Você escuta os funcionários? A opinião deles importa para você? Com que frequência você supervisiona o trabalho deles? Essas perguntas são extremamente importantes para identificar qual estilo de gestão você segue.

 

  • Por fim, veja em qual categoria você se enquadra

 

Dê uma olhada na lista acima e veja se suas tendências de liderança se enquadram em uma das três categorias. Se você acha que não, olhe mais de perto. As três categorias amplas acima abrigarão quase todas as tendências de gestão do mercado. É apenas uma questão de ser sincero consigo mesmo e analisar como você lidera seus funcionários.

 

4. Adaptando seu estilo de gestão aos seus funcionários

 

Estilo de liderança

 

Compreender seu estilo de gestão não é o destino. Se você entende como gerencia, é hora de avaliar se esta é a opção mais eficaz para você e seus funcionários.

 

A partir daqui, é uma boa ideia identificar a maneira como você gostaria de ser gerenciado. Talvez seu chefe atual seja um ótimo exemplo de estilo gerencial. Considere um bom gestor que você amou no passado, ou talvez considere as coisas que você não gostava sobre liderança. Escreva as maneiras pelas quais você gosta e não gosta de ser gerenciado como funcionário. Isso o ajudará a reconhecer se a maneira como você gerencia se encaixa bem para funcionários que são como você.

 

Pode ser hora de você ajustar seu estilo de gestão para melhor servir seus funcionários específicos. Há momentos em que certos funcionários não reagem bem a tipos específicos de gerenciamento, então vale a pena tentar mudá-lo.

 

Diferenças geracionais

 

No passado, a liderança autocrática governava o cargo. Em quase todas as organizações que você frequentava, o chefe estava no comando, e os funcionários sabiam que precisavam fazer exatamente o que lhes era mandado e nada mais.

 

Embora isso possa funcionar para funcionários mais velhos, muitos funcionários mais jovens desejam independência e confiança. Eles desejam ter ideias, ter mais responsabilidades e não ser supervisionados diretamente. Isso pode significar que um ajuste no estilo de gestão é necessário para atrair trabalhadores mais jovens.

 

A geração do milênio e as gerações mais jovens estão mudando diretamente a força de trabalho, e seu desejo de liderança sem intervenção é apenas uma das maneiras de fazê-lo. Se você é um chefe que deseja se conectar com funcionários mais jovens ou deseja contratar funcionários mais jovens, examinar seu estilo de gestão é um ótimo lugar para começar.

 

Diferenças da indústria

 

Em diferentes setores, diferentes estilos de liderança são mais aceitáveis. Por exemplo, a indústria automobilística é uma indústria mais antiga e tradicional, com trabalhadores de uma faixa etária mais elevada. Assim, estilos de liderança mais autocráticos e democráticos podem ser vistos com mais frequência.

 

Mas em setores mais jovens, como o marketing digital, o estilo de gestão laissez-faire costuma ser mais comum. Entender que diferentes setores terão expectativas únicas quanto aos estilos de gestão o ajudará a determinar o melhor caminho a seguir com os funcionários. Saiba que algo que funcionou em um escritório e indústria provavelmente não funcionará em outro.

 

Se sua autoavaliação o leva a acreditar que seu estilo de gestão não está funcionando, mude-o! Experimente novas maneiras de se conectar com os funcionários. Considere qual estilo de gerenciamento você gostaria de incorporar e, em seguida, trabalhe para implementar esse novo estilo de pequenas maneiras até que se tornem hábitos.

 

O tempo o ajudará a ajustar seu estilo de gerenciamento, mas há outras coisas que você pode fazer. Voltar para a escola é uma ótima maneira de aprender sobre gerenciamento adequado e garantir que você tenha as habilidades necessárias para ter um bom gerenciamento e habilidades de liderança.

 

Baixe o e-book de Avaliação de Desempenho

 

Se você for um bom líder que é ótimo em suas tarefas específicas e um líder que é bom em trabalhar com funcionários e ajudá-los a querer segui-lo, sua carreira irá decolar.

 

Gostou do conteúdo? Então compartilhe com os amigos e colegas de trabalho. Para mais informações sobre nossos produtos, agente uma conversa conosco.

Por