Pesquisa de Clima: Como entender as necessidades e problemas dentro da equipe

 

Saber como a equipe está se sentindo é fundamental para decisões a longo prazo. Funcionários desanimados ou sem perspectivas dentro da empresa tem um rendimento abaixo do esperado, o que afeta diretamente sua continuidade.

Uma ferramenta que auxilia a entender qual é o sentimento e percepções das pessoas sobre o ambiente de trabalho é a pesquisa de clima organizacional.

Com os avanços da tecnologia nos softwares inteligentes, é possível de maneira simples e rápida entender a satisfação, engajamento e comprometimento de cada membro da equipe.

Colher a opinião dos funcionários faz com que todos se sintam mais valorizados pela organização. Mas, você sabe como aplicar uma pesquisa com eficiência?

Pontos-chave ao aplicar uma pesquisa de clima

O mais importante ao realizar uma pesquisa de clima é pensar e estruturar as perguntas corretas. O questionário deve abordar diversos pontos e provavelmente as primeiras pesquisas não vão ter o melhor resultado, sendo um processo contínuo de aprendizado e evolução. Levantamos três pontos-chave para você realizar sua pesquisa de clima de maneira mais efetiva:

1. Periodicidade

Apesar das pesquisas de clima mais populares acontecerem de forma anual e com muitas perguntas, essa não é a recomendação para manter o seu banco de dados sempre atualizado.

As respostas têm uma validade próxima de três meses e com muitas perguntas o engajamento dos funcionários é muito menor. Então, nossa recomendação é que a sua periodicidade seja trimestral.

Desta forma você tem os dados sempre atualizados e a equipe não perde interesse, nem tempo, em responder uma quantidade muito alta de perguntas.

2. Quantidade de perguntas

Já relacionando diretamente ao ponto anterior, a recomendação é que quanto maior a sua periodicidade maior deve ser o número de perguntas para alimentar seu banco de dados.

Caso você consiga fazer uma pesquisa de forma trimestral, elaborar um questionário de 20 perguntas é o ideal para você entender como os funcionários estão se sentindo, se existe alguma frustração coletiva ou individual e promover um maior engajamento.

Agora, caso você esteja realizando uma pesquisa de maior periodicidade, semestral ou anual, não passe de 40 perguntas. O tempo dispensado para responder com fidelidade um questionário maior é elevado e as pessoas acabam cansando durante o processo.

3. Tipos de perguntas

Ainda sobre as perguntas, é interessante separar seu questionário em questões base, aquelas que se manterão nas próximas pesquisas; e questões específicas, aquelas que tratarão de pontos identificados pelas pesquisas anteriores, ou pontos de interesse latentes identificados pela equipe de gestão.

Utilizando a pandemia como exemplo, podemos ter questões específicas sobre o home-office, ou mais recentemente, a volta ao trabalho de maneira híbrida.

Outro ponto importante, é sempre realizar perguntas únicas e que gerem em ações.

  • Exemplo negativo: Você está satisfeito com a sua remuneração?
  • Exemplo positivo: Você considera o processo de tomada de decisão (promoções, desligamentos, etc.) transparente?

Com esses pontos em consideração é possível ter uma capacidade de predição de turnover e índice de satisfação da equipe muito efetivos, por conta de uma amostragem maior, principalmente em subgrupos e times.

Importância do engajamento

Além de ter um banco de dados bem alimentado com índices sobre os funcionários e cada equipe, outra questão fundamental que a pesquisa de clima abrange é o engajamento.

Cada pessoa cria uma expectativa diferente sobre seu futuro profissional, mas, todos querem se sentir parte da organização.

O engajamento é criado a partir da união de fatores de personalidade, aqueles baseados em cada perfil, habilidades e experiências particulares; e fatores situacionais, aqueles relacionados com o momento atual, ou seja, cargo atual, funções, políticas internas, etc.

Baseado nestes fatores, mais uma vez vemos a importância da cultura empresarial. Entender qual perfil encaixa mais com a organização desde o momento do recrutamento é um grande facilitador ao proporcionar um engajamento maior entre todos os funcionários.

Se é possível identificar que a equipe, de forma geral, promove e cultiva uma cultura coletiva, é mais fácil enxergar quais práticas e políticas internas estão destoantes, facilitando as decisões da alta liderança.

Tendências de bem-estar e engajamento

Se você vem acompanhando o conteúdo de nosso blog, já deve ter percebido que os assuntos vêm sendo correlacionados. Pensando nas tendências para 2022 e em nossos estudos e produtos, promovemos o debate sobre o bem-estar como fundamental para o próximo ano.

Duas em cada três líderes de gestão de pessoas têm a flexibilização como prioridade para o futuro próximo e já começaram a se movimentar para encaixar essa prática na cultura interna.

Para participar deste movimento de forma consistente, é fundamental incentivar que todos participem da pesquisa de clima.

O autocuidado é primordial para uma vida plena, não só em questões profissionais. Ser um motor de incentivo para todos terem um espaço para se abrir, em um ambiente de pressão como o trabalho, é algo que promove uma série mudanças para uma vida mais saudável.

Funcionários que se sintam parte da organização, com um grande potencial e com apoio psicológico são um grande recurso para o crescimento de uma organização.

Com a tecnologia e a equipe correta podemos chegar cada vez mais longe na gestão de pessoas.

Por Renan Dercoles